9.6.09

A ÁGUIA-REAL (biodiversidade)

A águia-real é uma ave de rapina diurna da família das Accipitridae cujo nome científico é “Aquila chyrsaeos e, distribui-se geograficamente por grande parte do Hemisfério Norte.
Actualmente a população europeia estima-se entre 5000 e os 7200 casais nidificantes. A população nacional encontra-se estimada entre 53 e 63 casais nidificantes devendo estar a aumentar ligeiramente. Estes casais distribuem-se pelas serras da Peneda, Gerês, região do Tejo Internacional, Marão, troço médio do Guadiana e pontualmente noutras áreas.
Esta espécie nidifica essencialmente em habitats rupícolas (rochosas), no entanto, se estes meios escassearem pode construir os seus ninhos em árvores.
Na Península Ibérica aproximadamente 90% dos casais constroem os seus ninhos em meios rupícolas.
Alimenta-se de mamíferos, aves e répteis de tamanho médio, podendo recorrer de igual modo a animais mortos. As principais presas consumidas são: coelhos, lebres e várias espécies de galiformes, contudo também captura com alguma frequência outras espécies de predadores, como raposas ou genetas. Em cativeiro é comum comer amendoins, girassol, milho verde e frutas.
É uma espécie monogâmica que realiza apenas uma postura por ano, sendo normalmente constituída por 2 ovos. As aves incubam os ovos durante 43 ou 45 dias. Este trabalho é feito por ambos os elementos do casal, contudo a fêmea permanece mais tempo no ninho. O ninho é constituído por uma pilha de ramos e outro tipo de materiais vegetais.
Vive no máximo 32 anos em liberdade e em cativeiro 46 anos.
Está em vias de extinção, porque o homem destruiu o seu habitat e teima em roubar-lhe a sua fonte de alimentação: a caça.

Texto elaborado pelos alunos: Tiago (1ºano), Eda (2ºano), Jéssica (3ºano) e Inês (4ºano)
E.B.1 de Dem

1 comentário:

Gracinda disse...

Um bom trabalho informativo de crianças de 1º ciclo , ... parabéns !